You are currently browsing the category archive for the ‘Napier’ category.

Na região de Hawke’s Bay tem várias cidades pitorescas que pode servir de base para você conhecer a região, mas uma nos chamou muito a atenção pela sua história: Napier.

A cidade, que na verdade é uma praia cheia de predrinhas pretas, foi abalada a alguns anos atrás, por um terremoto de grande intensidade que destruiu a cidade inteira, apenas 1 prédio sobreviveu ao incidente.

Foto da destruição

O único prédio que ficou em pé

Junto com esse terremoto a superfície terrestre subiu cerca de 2 metros e o que antes era banhado pelo Oceano Pacífico ficou então acima do nível do mar possibilitando que a cidade crescesse ainda mais.

A parte mais alta era a cidade antes, a parte mais baixa era ocupada pelo oceano

Bem na época desse terremoto a Nova Zelândia passava por uma época bem difícil de empregos portanto várias pessoas de outras cidades vieram trabalhar na reconstrução da cidade, era feito filas para trabalhar e os responsáveis pelas  construções revesavam os trabalhadores para garantir que todos trabalhassem.

Com essa reconstrução, a cidade inteira se reuniu para decidir como seria essa reconstrução da cidade e por influencia de Paris, França optaram pela ART DECO.

Os traços estão espalhados por todos os prédios da cidade e são detalhes e mais detalhes, lindos!!!! Durante algum tempo alguns prédios foram substituídos por prédios modernos porém a população se reuniu e hoje eles mesmos preservam os prédios. Além de estarem tentando entrar para ser um dos Patrimônios Históricos tombados pela Unesco. Achei muito legal essa iniciativa da própria população.

Para conhecer mais de toda essa história apenas uma volta pela cidade não é suficiente, vá até o iSite (centro de informação) da cidade e procure por um Walk Tour… vale muito a pena e custa apenas NZ$ 15,00 por pessoa. É sempre uma pessoa local que vai te contar toda a história da cidade e de cada prédio que você vai encontrar pela frente.

Além dos lugares que eles passam, vale a pena visitar a Igreja Anglicana da cidade. As pessoas que cuidam da igreja são super bem educadas e te convidam mesmo a entrar e conhecer. No altar tem um altar específico para os Maoris e são realizados missas específicas para eles. Achei muito legal!!!

A igreja (acima) e o altar Maori (abaixo)

Dica de Hospedagem: Em Napier achei bem difícil achar um hotel BBB, ou os hoteis são baratos mas nada convidativos ou são bed and breackfast bem aconchegantes mas com preço estratosféricos. Foi onde achamos uma opção bem legal e é simplesmente um CROWNE sim… um hotel que mais parece conjunto residencial bem de frente para a praia, com um restaurante delicioso, um quarto majestoso, por apenas NZ$ 190,00 a diária. Achei uma opção excelente!

P.S.: Quem tiver mais dicas de passeios por lá e de hospedagem por favor deixe nos comentários!!

Anúncios

De Rotorua seguimos para a região de Hawkes Bay, famosa pelos vinhos. Estávamos loucos para prová-los.

Fonte: http://www.mappery.com

Pena que fomos no inverno e os parrerais estavam literalmente pelados. Mesmo assim a paisagem já era lindo, mesmo com o tempo muito feio e chuvoso, imagina em um dia de sol e em época de uvas, deve ser demais.

Na região existem muitos vinhedos um ao lado do outro, alguns possuem visitas guiadas aos vinhedos porém a grande maioria somente no verão, quando a região é mais visitada. E outros tem restaurantes, alguns trabalham somente no verão também outros o ano todo como o belo vinhedo TE AWA.

Vinhedo Te Awa

O vinhedo é maravilhoso, lindo mesmo… a casa bem rústica e a história da propriedade típica de uma lenda Maori. Dizem que corre um rio subterrâneo pela propriedade e que dizem que é o segredo para o sabor delicioso do vinho. E vou dizer… não sei se a lenda é verdadeira mas que o vinho é realmente uma delícia, isso é!

O Te Awa oferece um restaurante com vista lindissima para o vinhedo inteiro. Em dias de sol acredito que a área do restaurante fique interligada com a área externa. E a comida é de primeira, gourmet mesmo. Comemos camarão e peixe, e os ingredientes são frescos e deliciosos, sempre regados ao vinho do próprio vinhedo (lógico!) que eles já te ajudam a harmonizar com o teu prato.

Almoço com o vinhedo ao fundo

Depois ainda é possível fazer uma degustação dos demais vinhos na lojinha que fica ao lado do restaurante.

Depois do almoço passeamos por toda a região observando a paisagem linda dos vinhedos e fomos parar no vinhedo mais antigo da Nova Zelândia: TE MATA.

É um vinhedo familiar muito bonito, não tem restaurante, mas no verão tem visitas guiadas pela propriedade. A lojinha é bem menor que o Te Awa e o vinho mais forte.

Particularmente gostei mais da estrutura e do vinho da Te Awa.

Uma particularidade dos vinhedos na região de Hawke’s Bay é que todas elas tem dezenas de ovelhinhas que são criadas soltas pelos vinhedos, isso por que as ovelhas comem as ervas daninhas. O que deixa a paisagem ainda mais bonita.

As ovelhas do vinhedo Te Awa

Todos os vinhedos tem as ovelhinhas

Quer falar comigo???

carpediem.blog@hotmail.com

Destinos

Redes Sociais

Twitter Button from twitbuttons.com

O Carpe Diem também faz parte do…

portal
bloglovin

Campanhas!

Mais fotos...

Anúncios