You are currently browsing the category archive for the ‘RJ – Rio de Janeiro’ category.

Tem cidade que é linda de todos os ângulos. E o Rio de Janeiro é uma delas, indiscutivelmente. 

O pousar ou decolar do aeroporto Santos Dumont é um espetáculo a parte. Vale a pena reservar um lugar na janelinha do avião.

Enquanto a aeronave está taxiando o Cristo se revela para fazer você se arrepender de estar indo embora da cidade.

E depois mais e mais imagens vem na sua frente, como a Baía de Guanabara, Pão de Açucar, Lagoa Rodrigo de Freitas e as famosas praias de Copacabana e Ipanema. Simplesmente lindíssimo.

Durante o pouso, a Ponte Rio – Niterói vem te dar as boas vindas, já que é coladinha no aeroporto. Um espetáculo.

O morro do corcovado com o Cristo, a Baía de Guanabara e ao fundo a Lagoa Rodrigo de Freitas

Baía de Guanabara, Pão de Açúcar a esquerda

Pão de açúcar, Praia Vermelha, Baía de Guanabara

Praias de Copacabana e Ipanema

Anúncios

Com a chegada do carnaval me bateu vontade escrever sobre um dos carnavais mais divertidos que já tive.

Não é a toa que o Carnaval do Rio de Janeiro é um dos mais famosos do mundo. É realmente um espetáculo… e mesmo que você (assim como eu) não curta tanto samba e carnaval achará que é uma experiência e viagem que vale super a pena.

O Rio de Janeiro respira, transpira e vive Carnaval nessa época do ano, desde desfiles das escolas de samba, passando por blocos de rua e bailes fechados. Resolvemos curtir o carnval de lá de três maneiras: Blocos de Rua, Assistindo o desfile das escolas de samba e desfilando propriamente dito.

Blocos de Rua invadem a cidade

Os Blocos de Rua estão em todo lugar, em todos os bairros e a toda hora do dia (seja dia ou noite). Resolvemos curtir um bloco diurno e em uma área histórica da cidade: Cordão do Boi Tatá, na praça XV de Novembro.

Pudemos conhecer um pouquinho da história não só da cidade como do país todo e ainda curtir o carnaval. Por ali ficava o Paço dos Vice-Reis e Paço Imperial, além do Chafariz da Pirâmide que abastecia as embarcações no cais antigo, junto é possível também ver resquícios do cais antigo. Ali atrás, atualmente, fica o local de saída dos ferries para Niterói e outras regiões.

Passeando por ali, também é possível ver ruas estreitas e super pitorescas cheias de barzinhos. Ali perto também fica a Igreja da Candelária e mais a frente o Centro Cultural Banco do Brasil. Ou seja um passeio completo

Ruas pitorescas, Curtindo o bloco e o Chafariz da Pirâmide

Mas existem blocos pela cidade toda, na rua paralela a Av. Atlantica de Copacabana pegamos blocos, além do Jardim Botânico e Morro da Tijuca, enfim em todos os lugares existem blocos maiores ou menores. O legal é que o Rio de Janeiro encarna mesmo todo o clima e todo mundo sai na rua fantasiado, sem problemas… a vontade para curtir mesmo a festa.

Depois de curtir vários blocos de rua com muita confusão e sim muito fedor de xixi pelas ruas (infelizmente!!!) fomos pegar nossos ingressos para assistir o desfile das escolas de samba do grupo especial no sambódromo. Como não conseguimos comprar ingressos diretamente resolvemos comprar através de uma agência de turismo lá do Rio mesmo (desculpa mas vou ficar devendo o nome da agência, já não lembro mais, mas com certeza existem inúmeras).

O que achei até bom… Primeiro por que o transporte para ida e volta até o sambódromo estava incluso (o que achei ótimo já que para achar lugar para estacionar nosso carro alugado ou para achar um taxi na saída era um pouco difícil e arriscado), os ingressos estavam lá e a única coisa que precisamos fazer foi buscar no dia do desfile na sede da agência.

Com ingresso na mão basta esperar o ônibus nos horários previstos por uma tabelinha (que vem junto com os ingressos) e que passa em vários hoteis da cidade. Tudo muito organizado!

Escolhemos o setor 11 por diversos motivos, não era o mais caro (esse seria o setor 9, por estar bem ao lado da bateria), não era o mais barato (que ficam ou bem no começo ou bem no final do sambódromo e convenhamos o desfile ali já não está tão bonito), mas ao mesmo tempo estávamos perto o suficiente da bateria para sentir toda aquela emoção.

Tenho que confessar é emocionante ver a bateria passar

Lá dentro é uma alegria só… Recebemos o livrinho com todos os sambas enrredo e acredite até o final de cada escola você saberá cantar de trás para frente. Uma delícia!!! Sem falar no show de cores, alegria, brilhos!!! É realmente tudo muito lindo e contagiante.

Os abre alas, alas, carros alegórios, a bateria, alas das baianas… tudo é lindo demais!! É inacreditável o que o pessoal das escolas de samba conseguem fazer na avenida. Emociona mesmo ver tudo aquilo ao vivo e a cores.

Quando cansamos (por que cansa!!! E como!!) e quisemos vir embora. O combinado era que existiria um ônibus nos intervalos entre cada escola de samba em um lugar pré-determinado (o mesmo que o ônibus nos deixou) e nos levaria nos mesmos hoteis que nos pegaram… tudo certo!!! Assim como o combinado, acordado e pago! (super recomendado)

Volto a indicar esse tipo de serviço,.. é prático, confiável, seguro e se, stress.

LINDO!!!

No dia seguinte era o grande dia!! O dia do desfile. Escolhemos uma escola de samba (no nosso caso Salgueiro) que não fosse tão tarde e nem tão cedo (fomos os segundos a desfilar) e que tivesse fantasias que não fosse tão coberta (afinal o Rio de Janeiro é muito quente e ninguém queria assar na fantasia) e também não tão pelada (não preciso comentar né?! hehe).

Para comprar a fantasia foi super fácil, e funciona assim para qualquer escola que você queira desfilar, entramos no site da escola e ao escolher a fantasia ligamos para o número ao lado (cada fantasia tem um diretor artístico diferente e é ele quem reserva, confecciona, e entrega a fantasia daquela determinada ala). Combinamos valores, forma de pagamento e a forma como iríamos pegar a fantasia.

Confesso que dá um pouco de medo, mas no fim deu tudo certo. É super tranquilo. Reservamos a fantasia mais ou menos com 3 a 4 meses de antecedência e na hora de buscar a fantasia é possível pedir para entregar (eles cobram um taxa por fantasia) no seu hotel, porém como estávamos de carro resolvemos pegar na casa do diretor da ala. Super tranquilo.

O mais engraçado da história toda é chegar até a concentração, se vestir é uma risada só e é praticamente impossível decifrar a fantasia e se vestir sozinha. Para chegar até o desfile resolvemos pegar o metrô e confesso que realmente é a melhor maneira: além de parar bem na pertinho do sambódromo, todo mundo vai de metrô então a festa já começa ali mesmo… além de você atrair todos os flashes dos turistas.

Ao chegar na concentração procure a sua ala; é tudo um pouco bagunçado mas no fim todo mundo se acha. O responsável da ala virá e ajudará com maquiagem (se tiver), ajudará a colocar a “cabeça” da sua fantasia (se tiver) ou qualquer outra coisa. A espera é demorada confesso, mas é engraçado ver todo mundo se arrumando, os carros alegóricos sendo montados e todo mundo ficando bêbado e tendo que entrar nos banheiros químicos com fantasias cheias de plumas.

Concentração

Na hora do desfile em si… muita emoção… a bateria começa a tocar, os fogos anunciam o início do desfile, todo mundo (inclusive você por favor!!! não vai desfilar sem saber o samba enredo por que perde metade da graça) cantando o samba enredo, todos a postos, carros alegóricos prontos… ai que frio na barriga.

Quando a sua ala vira a esquina e finalmente entra no sambódromo a emoção do público na arquibancada é contagiante… Não tem como descrever, apenas sentir!!!! Chegando lá, apenas aproveite o momento.. é demais!!

É claro que você só está se divertindo e aquilo para muita gente ali tem algo maior em jogo. Portanto respeite… siga a regra deles… não se disperse muito da sua ala, procure não deixar espaços vazios. Mas ao mesmo tempo não se importe com o cara que vai ficar gritando na sua orelha.

Aproveite muito!! Por que é muito gostoso e passa muito rápido!! É uma perspectiva e reação completamente diferente de quando você estiver na arquibancada.

E aquela avenida enorme e aqueles 90 minutos passam como um furacão de tão rápido. Ao chegar na apoteose, já vá tirando sua fantasia, fique com o minimo possível, isso por que você estará tão cansado, tão extasiado que irá querer pegar um taxi rapidinho.

Algo que realmente precisa ser experimentado pelo menos 1 vez na vida!!


O Reveillon está chegando e muitos de nós já fizemos até nossos planos de final de ano. Mas queria deixar minha dica e sugestão para esse final de ano para aqueles que ainda estão a procura de planos de última hora.

É fato de que o Brasil tem as melhores festas de ano novo, as mais animadas, com mais fogos e com tradições do tipo pular 7 ondas, comer uvas e guardar as sementes, usar branco e etc.

E uma das coisas que não tinha feito ainda e estava louca para fazer era passar um ano novo em Copacabana. Há diversos tipos de curtir o Reveillon por lá: Passar na areia da praia, reservar um quarto de hotel ou apartamento a beira da praia, alugar um barquinho ou lancha para passar a virada no mar (achei essa opção super legal!) ou então fazer o passeio de Cruzeiro com a virada de frente para os fogos.

Como tínhamos um casal de amigos que na época estavam afim de fazer seu 1˚ cruzeiro, decidimos nosso final de ano 2009/2010 e embarcamos no navio Orchestra da MSC.

Nosso navio: Orchestra da MSC

Cruzeiro nunca foi o tipo de viagem que me atrai, acho que cruzeiro é para curtir o navio e não os destinos em si. É pouco tempo em cada lugar e você acaba não conhecendo tudo o que o destino tem de bom para te oferecer, o que pode ser frustrante para alguns (como eu!! haha). Porém nesse caso específico queríamos curtir a virada, os fogos espetaculares do Rio e a festa do navio.

E vou dizer que foi um dos finais de ano mais lindos e animados que tivemos nos últimos anos.

A festa de final de ano começou cedo. O navio atracou no porto do Rio de Janeiro bem cedinho, porém decidimos não descer, afinal não sabíamos como iria estar o trânsito e queríamos nos arrumar cedo. A contagem regressiva para o início do novo ano já rolava em um painel gigante instalado na piscina onde foi realizada a festa.

Contagem Regressiva

Curtirmos a piscina pela manhã e um bom pedaço da tarde, e já garantimos nossa mesa a beira da piscina bem do ladinho do palco onde toda a decoração já estava sendo preparada. Sim… o único problema da festa é que, como acontece sempre com brasileiros, todo mundo já começa bem cedo a reservar as mesas. Enfim a gente (afinal estávamos em 2 casais mas fizemos amizade com uma turma muito animada e passamos a noite toda juntos) conseguiu uma mesinha super bem localizada mas se você não quiser perder esse tempo não é extremamente necessário ter uma mesa, apenas 1 ou 2 cadeiras para dar uma descansada.

Eram 20:00 quando o navio saiu do porto e ficou atracado bem de frente para a praia de Copacabana. Só a vista daí já era linda, as luzes dos prédios, o palco das bandas na areia da praia iluminado, o Copacabana Palace em destaque, até o Cristo dava para ver.

Vista da Praia de Copacabana

Nesse dia o jantar foi caprichado, com direito a lagosta e tudo!! Porém o buffet do restaurante da piscina fica aberto praticamente a noite toda para matar aquela fominha da madrugada.

O nosso brinde também estava garantido. Como não dava para entrar com bebidas no navio o jeito foi comprar uma garrafa de champagne no próprio navio. Eles montam uma espécie de venda até o dia antes da virada, e no dia a tarde entregam direto no seu quarto. Infelizmente é mais caro, mas não podíamos deixar de brindar né!?

Nosso brinde!!!

A festa foi incrível; começou lá pelas 22:00 e foi até amanhecer… muito bom!! A festa principal foi no deck da piscina, onde ficou a contagem regressiva o tempo todo. Ao chegar perto da meia noite, praticamente todos se amontoaram na parte de cima do deck da piscina onde se tem uma vista mais legal ainda e contamos a chegada do ano junto com a banda.

E então foram os 20 minutos dos fogos mais emocionantes. Todos os temas possíveis, corações, olimpíadas (já que o Rio tinha ganhado como sede) e etc.

Não precisa nem de legenda

Incrível!!! E depois a festa continuou até altas horas.

Foi um dos melhores finais de ano que tivemos, tanto pela companhia de amigos queridos, como pela festa divertidíssima, quanto pela queima de fogos inesquecível!!!

Queima de Fogos no deque superior da piscina

Ai adoro o Rio de Janeiro, na verdade, não tem como alguém não gostar. As pessoas descontraídas, a paisagem magnífica e aquela praia ali ao seu alcançe tornam a cidade mais e mais gostosa.

Não tinha ainda escrito sobre o Rio aqui mas já foi umas 5 vezes e parece que não conheci nem metade do que queria conhecer. Tem muita coisa para se fazer lá e toda vez que tenho oportunidade volto e fico mais ainda encantada e parece que ainda não consegui ver nada.

Como temos um casal de amigos recifenses e novos companheiros de viagem (oi Paulinho, oi Milla) que estão indo pela primeira vez para lá, resolvi escrever esse post com dicas do que mais gostei.

Bom… quem chega pela primeira vez no Rio não tem como não ir (ou pelo menos não ficar tentado) correndo para o Pão de açúcar e/ou Cristo Redentor. E vá mesmo…por que é lindo demais. 

O bondinho

A vista

Para chegar no Cristo tem duas formas: ou de carro próprio (não sei como faz para chegar por que não fui nenhuma vez de carro, mas dizem que tem que ser alguém que conheça por que as placas estão todas com indicações erradas) ou com trenzinho que passa por dentro da Floresta da Tijuca e deixa você com imagens inesquecíveis.

Bondinho para chegar no Cristo

Chegando lá no Cristo fica-se admirado com a beleza, em dias claros  consegue-se ver toda a cidade: as praias, o Maracanã e etc (em dias nublados não se consegue nem ver a cabeça do Cristo). Quando fui eu almoçei lá em cima mesmo, o preço é mais caro e as opções de comida são limitadas, mas a vista que se tem faz você esquecer rapidinho desses problemas.

“Cristo Redentor, Braços abertos sobre a Guanabara”

A vista de tirar o folêgo

Por falar em praias, nada melhor do que percorrer as praias mais famosas do Rio: Leblon, Ipanema, Copacabana… Na verdade uma é meio continuação da outra e o melhor jeito é conhecê-las caminhando mesmo.

Em Ipanema não deixem de ir no Bar Garota de Ipanema, famoso por ser o bar onde Vinicius de Moraes ficava tomando uns chops e observando todo dia a Helô Pinheiro passar. Na época o nome do bar era Bar Veloso e esse ritual de todo dia acabou dando vida a uma das músicas mais famosa do Brasil: Garota de Ipanema.


Em Copacabana não tem como deixar de ir conhecer o famoso Hotel Copacabana Palace, e a feirinha que acontece a noite no calçadão. Para ter uma vista inteira da cidade e conhecer um pouco da estrutura militar que se tinha ali, uma visitinha no Forte de Copacabana.

A praia de Copacabana


Para ver todas essas praias com uma vista que não vai dar vontade de parar de tirar fotos é o mirante do Leblon… na verdade não sei bem se o nome é esse, mas é um mirante que existe no caminho da Barra da Tijuca.

Aliás está aí outro lugar legal de se conhecer. A Barra da Tijuca é um dos bairros mais afastados do Rio… e te digo é longe meeeessssmmmmoooo… mas as coisas por lá me parece muito mais sossegado… para curtir uma praia por lá a Praia do Pepê é uma das mais movimentadas e onde sempre são flagrados artistas, além de ser lá os teatros onde a maioria dos shows acontecem. Mais para frente ainda da Barra tem a prainha… é bem pequenininha mas lindinha.

Vista de cima da praia da Barra

Porém se você ainda não conhece o Rio e vai para lá com intuito de turistar, a barra não é o melhor bairro para se hospedar, mesmo que você esteja de carro, além de ser muito longe de tudo (vai demorar séculos para chegar em qualquer lugar) em horários de picos os poucos acessos para esse bairro ficam super congestionados.

O Bairro de Santa Teresa é um dos bairros mais charmosos do Rio… em épocas anteriores era o bairro das pessoas ricas e que moravam em construções enormes. Essas construçoes ainda estão por lá e é possível ver as mansões e toda a glória do passado. Hoje virou um reduto cultural, muitos artistas moram lá ou possuem seus ateliês. E consequentemente existem várias lojinhas de artesanato por lá, apesar do preço mais salgado, existem coisas diferentes que não se acha em outros lugares. 

Em Santa Teresa reserve também o almoço por lá existem uma infinidade de restaurantes bons e recomendados por revistas especializadas, e de todos os tipos de comida. Principalmente do Largo Guimarães. 

O jeito mais legal de se chegar até lá é com o famoso bondinho, aquele que passa por cima do aqueduto da Lapa. A viagem de bondinho é bem interessante e vale a pena conhecer o bairro dessa forma.

Um outro passeio imperdível é o Jardim Botânico. Esse parque data da época da vinda real para o Brasil e logo na entrada já tem uma linda “avenida” de palmeiras que datam dessa época. Além disso existem uma diversidade muito grande de fauna e flora (com direito a macaquinhos soltos e tudo mais), um orquidário, um jardim de cactos, e várias plantas incríveis. 

Jardim Botânico com as palmeiras imperiais

Bem pertinho dali tem o Parque Lages, acabamos conhecendo sem querer achando que era o próprio Jardim Botânico e meu deus que lugar lindo!!! O casarão maravilhoso que hoje virou uma escola de artes…

Parque Lages

Para terminar bem o dia… que tal assistir a um por do sol. Eu tenho duas sugestões:

1) Como ir ao Rio de Janeiro e não assistir um por do sol no Arpoador?? Não dá!!! Nada mais romântico do que levar um vinho ou champagne e sentar nas pedras do Arpoador (que divide Ipanema com Copacabana) e assistir um dos mais lindos pores-do-sol.

Arpoador

2) Floresta da Tijuca: esse passeio é legal fazer de carro, vai subindo e descendo nos diversos mirantes com vistas espetaculares. Esta floresta é da época do Império e por toda a sua extensão existe vários dados históricos… Mas o que vale mais a pena mesmo é vista…que é simplesmente magnífica e no por do sol o céu vai mudando de cores. Incrível.

Vista Sensacional

Por do sol


Quer falar comigo???

carpediem.blog@hotmail.com

Destinos

Redes Sociais

Twitter Button from twitbuttons.com

O Carpe Diem também faz parte do…

portal
bloglovin

Campanhas!

Mais fotos...