You are currently browsing the category archive for the ‘Noções Gerais’ category.

Geralmente não faço muitos posts sobre os restaurantes que vamos nas viagens. Por que na verdade nunca procuramos um restaurante renomado ou algo assim. Simplesmente vamos em algum restaurante que já está no roteiro do passeio, seja por que é perto ou por que simpatizamos com o lugar. Nenhum lugar em especial.

Apesar de fazer a mesma coisa descobrimos que Barbados tem inúmeros restaurantes e cantinhos deliciosos. Com comida boa, diversão e ambiente delicioso. Temos 3 opções que realmente marcou e acho que vale a pena dividir aqui com vocês.

Nós ficamos na praia de Rockley Beach (ou Accra Beach) e logo ao lado descobrimos o Boardwalk (aguarde post) que nada mais é do que uma espécie de calçada que contorna a praia (me lembrou a de Jurerê Internacional em Floripa), fomos passeando, tirando inúmeras fotos e foi quando nos deparamos com esse charmoso restaurante.

O Tapas é na verdade uma espécie de restaurant-bar você consegue comer tanto no bar como em mesas. A especialidade deles, como o próprio nome diz, são os inúmeros tapas, que são comidas estilo finger foods (sabe aquelas porções pequenininhas?) porém tem pratos grandes também.

O astral não poderia ser melhor, eles têm inúmeros drinks (inclusive caipiroska – adorei por sinal) e os barmans são figuras a parte. Na parte do bar luzes piscam e do lado de fora tochas com fogos iluminam o local. Uma delícia.

A dica mais importante é reservar, o restaurante é novo mas já foi descoberto tanto pelos turistas quanto pelos próprios locais e a espera pode ser longa. Mas tente ir em um final de semana a noite, sábado ou domingo, onde o lugar é ainda mais animado.

Em Mullins Beach tem outro cantinho super agradável, o restaurante com o mesmo no da praia (Mullins Bay Restaurant) é praticamente na areia da praia. Com um cardápio bem gostoso e comidinhas leves que tem tudo a ver com um almoço na praia.

E a minha última dica fica por conta do Daphne’s. Em uma das praias imperdíveis da ilha: Paynes Bay. Olha a vista do almoço:

Preciso dizer mais alguma coisa?? O lugar também é um charme e acredito que a noite seja uma opção mais chique. A comida também foi uma delícia, comemos um spagetti com lagosta simplesmente divino.

Ao lado do restaurante, tem um hotel que achei demais (pena que não descobri antes) chama-se The House (são deles essas cadeiras azuis que aparecem na foto), o hotel é pequeno e bem reservado, vale a pena a consulta.

As primeiras impressões

• Dirigindo em Barbados

• Dicas de restaurantes

• Bridgetown – a capital

• As praias (parte I)

• As praias (parte II)

•• O blog foi destaque no portal eletrônico Visite Barbados (para ver o post clique aqui)

Anúncios

Bom.. chegando em Barbados procuramos logo alugar nosso carrinho já que essa é a melhor forma da ilha ser explorada.

Existe transporte público (leia-se ônibus) e vi muitos turistas o usando, além disso existem muitos (muitos mesmo!!) pontos de ônibus espalhados pela ilha inteira (tem praias que a cada 100 metros tem um ponto) mas achei o sistema meio confuso… além do que preferimos o conforto de poder ir e parar aonde a gente quisesse para poder tirar fotos e aproveitar a praia.

A primeira providência foi achar uma locadora, os preços são praticamente os mesmos e quanto maior o carro mais caro o preço (obviamente!!), dito isso, existem carros bem pequenos mesmo (parece de brinquedo, coisa mais fofa!!) e que são bons para desfrutar a ilha (aliás cheguei a uma conclusão: em Barbados quanto menor o carro melhor, já que muitos acessos para praias são bem estreitos e difícil de estacionar). No nosso caso o hotel em que estávamos nos ajudou com essa etapa e alugamos na First Choice.

Achei o serviço muito bom, vieram deixar o carro no hotel, o carro era novinho com ar condicionado (imprescindível no meu caso) e automático, e depois vieram pegar tranquilamente. Eles também emitem na hora a licença para dirigir que o país exige (no valor de $5) .

Aliás essa licença é exigida mesmo tendo a licença internacional para dirigir e não é toda locadora que tem permissão para emitir. Nesse caso você tem que se encaminhar até o Departamento de Trânsito para emití-la.

Em Barbados se dirige pela direita, ou mão inglesa, portanto não esqueça de pedir por um câmbio automático (a adaptação é muito mais fácil) e as mesmas dicas que dei no post da Nova Zelândia se aplicam aqui também.

Após esses procedimentos burocráticos seguimos em direção as praias… certo?!!? Errado!!! Tinhámos um outro problema como chegar até as praias??? Não tínhamos GPS e contávamos apenas com um mapa entregue pela locadora… que vamos e venhamos… não ajudava muito.

Mas até que nos viramos (relativamente) bem, porém tem que ficar ligado nas indicações das ruas nos postes de luz e também nas raras placas que ficam nas estradas. Além disso quando se chega em uma praia tem uma plaquinha (pequena) branca indicando o nome da praia e o acesso a ela.

Existem poucas auto vias (acho que só umas 4 na ilha inteira) e esse é o modo mais rápido de se atravessar o país inteiro, porém não é o mais bonito. As estradas secundárias são as mais bonitas com vistas de perder a concentração de qualquer motorista. É um pouco confuso mas com certeza vale pelo menos a ida por essas estradas que vão margeando o mar caribenho.

Outra dia importante é tomar muito cuidado com os seus pertences. Por lá a primeira letra da placa sempre indica que tipo de automóvel é aquele. Os ônibus a placa começa com a letra B, os taxis com a letra Z, e os carros alugados com a letra H; e ainda sempre tem o adesivo da locadora do carro.

Portanto todos ali vão saber que o seu carro é alugado e muito provável de turista. Esse fato pode ajudar, os locais são mais pacientes com você no trânsito além de te ajudarem, porém pode também te atrapalhar, já que qualquer espertinho sabe que ali tem uma pessoa que não conhece a ilha direito. Portanto todo cuidado é pouco.


Peça informações em lugares confiáveis, como hotéis, restaurantes, postos de gasolina e etc; e sempre mesmo leve todas as suas coisas com você, não deixe nada no carro.

Entre no clima da ilha, lá eles são extremamente educados no trânsito e respeitam muito o pedestre. Sempre param para o mesmo passar, não importa se não tem sinaleiro ou se o pedestre está atravessando fora da faixa.

No mais é só aproveitar essa ilha maravilhosa!!! Com carro fica bem fácil chegar nas praias mais distantes e de difícil acesso, além do que é possível dar a volta na ilha inteira em apenas 1 dia.  Uma delícia!

«

As primeiras impressões

• Dirigindo em Barbados

• Dicas de restaurantes

• Bridgetown – a capital

• As praias (parte I)

• As praias (parte II)

•• O blog foi destaque no portal eletrônico Visite Barbados (para ver o post clique aqui)

Acabamos de voltar de Barbados para o Carnaval… e vou dizer que me surpreendi.

Já falei que adoro bandeiras?? É a identidade do país!!

O povo muito comunicativo e educado… aliás educado ao extremo, até parar o carro no meio da rua para o pedestre passar (mesmo sem ter faixa) eles param… coisa de gente civilizada.

Por falar em dirigir, foi engraçado pois por lá se dirige na direita e não conseguimos achar GPS para aluguel portanto foi uma aventura e tanto… Sem falar na ausência de placas, mas isso é assunto para outro post.

País dos apaixonados pelo rum (aliás que coisa mais ruim!!), com praias e vistas divinas e que sem dúvida lhe dá méritos de ilha caribenha. Muito sol, mar, beleza e com apenas 400 km2 demos volta em praticamente a ilha toda em apenas 1 dia!!! Além do turismo e do rum, no interior se encontra muita plantação de cana de açucar e refinarias…

Brinde com Rum

A fala é de um inglês completamente britânico, as vezes até incompreensível de tão carregado e sua capital, Brigdetown, não é das mais bonitas e não tem atrativo nenhum.

Mas o forte mesmo de Barbados são as praias… e que praias!!! De cair o queixo e deixar qualquer um de boca aberta. Mar verde esmeralda, que de vez em quando se transforma em azul profundo, as águas são das mais límpidas. Incrível!!!

Crane Beach

E ainda existem para todos os gostos, se quiser praias mais calmas, no estilo baía, praias como Accra, Mullins Beach, Payne’s Beach no Oeste do país são perfeitas para você; porém se quiser praias com mais ondas e voltadas para o surf as melhor ficam do lado leste (Bathsheba, Baths entre outras…)

Portanto pegue a sua Banks (cerveja regional “bajan”) e aproveite com a gente um passeio pelas belissímas praias de Barbados.

• As primeiras impressões

Dirigindo em Barbados

Dicas de restaurantes

Bridgetown – a capital

As praias (parte I)

As praias (parte II)

•• O blog foi destaque no portal eletrônico Visite Barbados (para ver o post clique aqui)

Foto e Dica: Relaxar nas areias de Mullins Beach e almoçar no pé da areia Mullins Beach Restaurant.

Cidade: Mullins Beach em Barbados


Quer falar comigo???

carpediem.blog@hotmail.com

Destinos

Redes Sociais

Twitter Button from twitbuttons.com

O Carpe Diem também faz parte do…

portal
bloglovin

Campanhas!

Mais fotos...