Rotorua foi sem dúvida alguma o ponto alto da nossa viagem a Nova Zelândia.

A gente, principalmente quem mora no Brasil, ouve falar muito de furacões, vulcões e etc mas acho que é muito difícil realmente compreender a dimensão de tudo isso. Mas vendo de perto uma cidade que tem um lago lindo e atividade vulcânica para todo o lado ajuda a compreender um pouco.

Confesso que se morasse lá teria um pouco de pavor, por que a cidade parece estar prestes a explodir a qualquer momento; e digamos que o cheiro de ovo podre também não ajuda muito.

Ir até lá e não conhecer pelo menos algumas áreas termais e um pecado. É lá que você realmente entende que a Terra está viva (e como!!!) logo embaixo de você e o quanto ela é poderosa.

Existem diversas áreas termais, mas nós resolvemos ir a apenas duas (até por que chega um hora que tudo é igual ne?!) : Te Puia (que também tem apresentações Maoris que são imperdíveis) e Wai-O- Tapu.

Se você for fazer esses mesmos lugares é importante ir primeiro bem cedo ao Wai – O – Tapu. É lá que você vai ter o seu primeiro contato com os gêisers, a exatamente 10:15 da manhã. Por isso chegue cedo, Wai – o -tapu fica a mais ou menos 30 minutos.

O gêiser Lady Knox e seu erupção é na verdade um show a parte. Isso por que na verdade ele não explode espontaneamente as 10:15 e sim é colocado uma espécie de detergente que causa essa reação e a consequente erupção. Realmente um show!!! Apesar de ser bem legal… fiquei um pouco frustada pela “trapaça”. Você tem a opção de comprar o ticket só para o gêiser ou para o passeio todo… e vou te dizer vale a pena conhecer o parque termal inteiro.

Há muitos buracos com fumaças, lamas borbulhantes, argilas de todas as cores possíveis, piscinas termais, rochas de silicas por todos os lados e o ponto alto foi o Artist’s Palette. É um conjunto de várias piscinais termais, com águas quentes que criam cores lindas!!!!! Destaque para a Champagne Pool com a borda petrificada laranja!!! Ótimo para fotos… vá preparado.

Artist’s Palette

Champagne’s Pool

A área geotermal é enorme, mas o passeio passa bem rápido.

Já a área geotermal de TE PUIA imperdível, mas se informe antes para pegar o show dos Maoris… e conhecer um pouco desse povo tão fascinante.

Nós pegamos o show das 15:30, o último da tarde (depois só tem a noite com jantar incluso) e achei perfeito. O Te Puia (diferente do Wai-o-tapu que é longinho) fica bem na saída de Rotorua a uns 10 minutos do centro da cidade.

Ao chegar lá começa um show na casa de culto dos Maoris e é muito legal aprender um pouco da sua cultura. Eles fazem o ritual de boas vindas e explicam como a tribo deles sabe se a outra tribo está em paz ou em guerra. O comprimento oficial deles (dois apertos de mão e então encostam duas vezes os narizes, muito engracado!) e então vemos vários tipos de danças típicas deles.

Casa de culto

Cerimônia de Boas vindas

Cumprimento entre os Maoris

A dança que eles fazem antes da guerra ou competição que serve para intimidar o inimigo e também para pedir proteção. Olhos esbugalhados e língua para fora a dança é muito legal!! Dá até vontade de aprender.

Dança da guerra

P.S.: Vá com uma meia bem bonitinha por que dentro da casa de culto você vai ter que ficar descalço.

Depois do show é hora de dar uma volta pela área geotermal. Ver o gêiser Pohutu que erupciona umas 2 vezes por hora e nós pegamos bem na hora…e ahhh melhor: NATURALMENTE!!! haaha… nada de atiçá-lo. Vimos também lamas borbulhantes, hot seats, mas o mais legal é ver os kiwis.

Área geotermal de Te Puia

Os kiwis são aves noturnas bem típicas da Nova Zelândia que estão em extinção. Uma pena!! Mas por lá tem vários criadouros tentando reverter a situação. Como são aves noturnas o lugar onde os 2 kiwis (um macho e outro fêmea) estão fica numa sala bem escura pois assim eles revertem o hábito dos bichinhos para que os turistões como nós possamos conhecê-lo. A noite eles invertem e ascendem as luzes como se fosse de dia.

Foto da foto do Kiwi

Por isso fotos são extritamente proibidas… confesso que no começo é um pouco dificil de achá-los, e é incrível ver aquele bicão dele. DEMAIS!

Depois de tudo isso ainda aprendemos um pouco mais da cultura Maori. Eles tem como trabalho o artesanato em madeira (carving) que tem toda a sua tradição como olhos esbugalhados com conchas PAUA como olhos (pois dizem que é a coisa mais forte do corpo humano), 3 dedos significando alma, corpo e mente (em alguns tem o quarto dedo que é o espiritual) e etc. bem interessante.

Enfim vale muito a pena!!!

Mas aguarde o próximo post, afinal Rotorua é mais do que apenas uma grande área termal.

• Introdução a Rotorua

Os outros atrativos da cidade

Bate e volta de Rotorua:

• Taupo

• Cavernas de Waitomo


Anúncios