Ok!!! Não vou dizer que sou daquelas que viajo e só penso nas compras por que definitivamente não sou… aliás se tem uma coisa que não me importo meeeessssmmmmooo são compras durante viajens…acho chato e prefiro gastar meu tempo e dinheiro conhecendo lugares. 

Entretanto quando se começa a viajar bastante é impossível não começar a reparar na diferença de preços de alguns produtos. Então quando viajo não fico entrando de lojas em lojas não mas compro o que realmente vale a pena, ou coisas que você vai ter muita dificuldade em achar em outros lugares.

Por exemplo… como ir até uma vinícola no Chile e não trazer um vinho? ou como ir até a França e não se apaixonar pela Sephora? e por aí vai… no Japão tinha tantos modelos diferentes de meias-calças (todas completamente diferentes e muito baratas) que sendo uma fascinada como sou tive que arrematar várias… e assim por diante.

Porém é preciso ter muito cuidado durante as compras, além do excesso de bagagem, há cotas que devem ser respeitadas para viagens áereas e maritimas é de U$ 500,00 por pessoa e U$ 300,00 via terrestre.

No caso de ultrapassagem é preciso declarar os produtos e pagar o imposto previsto que é 50% do valor da nota de compra.

Entretanto mudanças (para melhores) ocorreram na virada do mês (agosto/2010).

A partir de agora, além dos produtos de consumo pessoal como roupas, acessórios e cosméticos que já não entravam na cota, máquinas fotográficas, relógios de pulso e telefones celulares também estarão isentos. Porém laptops e filmadores ainda se encaixam e portanto NÃO esqueçam de declará-los antes de sair do Brasil.

Para declarar seus pertences é preciso se dirigir a Receita Federal que existe em qualquer aeroporto internacional e pedir o formulário. É importante ressaltar que esses produtos devem estar na bagagem de mão, isso por que é necessário discriminar o número serial (em produtos que não tenham número serial os mesmos não podem ser declarados) e além disso é preciso mostrar para o oficial da receita, para que ele carimbe e valide a sua declaração.

Tudo o que você declarou não conta na sua cota de U$ 500,00 portanto é muito importante não esquecer de, em viagens internacionais, dar aquela passadinha básica pela Receita. 

No caso dos produtos que você comprou lá no exterior precisar ser declarado (por exemplo uma filmadora) se o mesmo não excedeu a cota, não é necessário declarar na entrada do Brasil, porém é importante guardar a nota com o valor que você comprou, afinal um produto que custa menos de U$ 500,00 lá fora, pode custar muito mais que isso aqui no Brasil… Daí você pode precisar provar o valor que você pagou.

Tudo isso que estou falando não leva em consideração as lojas free shop, que merece um post só dele.

Anúncios