A Serra do Rio do Rastro é uma serra em Santa Catarina muito famosa por suas curvas. Ela esta compreendida entre as cidades de São Joaquim (a mais famosa apesar de ser a mais longe), Bom Jardim da Serra (no topo da serra) e Lauro Miller (no pé da serra).

Essas cidades, devido a alta altitude, são registradas as médias mais baixas de temperatura do Brasil. Lá o tempo é sempre frio, e no inverno há boas chances de nevar.

Há estudos, inclusive publicados na internet, de que a serra do rio do rastro faz parte de uma coluna do Gondwana, aquele supercontinente que era formado por todos continentes que hoje estão separados. Por isso sua importância antropológica é bem significativa.


Na verdade é realmente impressionante a vista, o passeio e tudo… As curvas são realmente sinuosas e dá até um medinho quando você começa a descer. Prefira sempre fazer o passeio descendo a serra, pois assim é possível ver todas as curvas, na subida fica mais difícil visualizar.

A quantidade de carros, caminhões (sim… não sei como mas eles conseguem passar, mas passam), motos em alta velocidade e bicicletas, todos juntos, naquelas curvas estreitas e cravadas na pedra é grande por isso cautela na velocidade e na hora de fazer as curvas, pois a maioria são bem estreitas.

Para nós turistas, a bela paisagem pode ser contemplada bem no começo da serra, no topo dela, onde existe um mirante (local onde foram tiradas as maiorias das fotos do post) e em dias claros e sem neblina é possível ver toda a serra com suas curvas e ainda ver as cidades lá debaixo. O mirante fica em frente ao Rio do Rastro Eco Resort. Durante a descida também existem vários mirantes onde é possível descer do carro para tirar fotos, mas a paisagem mais impressionante é do topo dela mesmo.


A noite a estrada fica ainda mais bonita, toda iluminada e o passeio é, sem dúvida alguma, impressindível… a vista do mirante fica incrível.

A estrada, por ser construída cravada na pedra, possui várias quedinhas de água durante o trajeto (meda!!!) e a noite a maior delas fica toda iluminada, junto com o monumento aos tropeiros. Lindo!!!

Por ser coberta por Mata Atlântica, existe também uma diversidade grande de flora e fauna… em dias claros é bem possível que uma familia de quatis venham visitar os turistas (lembrando sempre que se deve evitar alimentar esse bichinhos)

O único inconveniente é que, por ser uma região muito alta, a incidência de neblina é muito comum e imprevisível. Nós mesmo chegamos numa sexta a noite com uma neblina intensa e densa e acordamos com a mesma neblina. Entretanto após o almoço (cerca de 13:00) o tempo abriu completamente e um dia lindo ficou até o domingo. 

Os moradores das cidades próximas dizem que para garantir uma vista boa da serra é bom bem cedo, lá pela 8:00 – 9:00 da manha ou então após o almoço (13:00 – 14:00). Porém há dias em que a neblina permanece o dia inteiro.

Anúncios