Portal de entrada

Uma viagem rápida a partir de Curitiba é percorrer a Serra da Graciosa. Esse trajeto você pode fazer de duas maneiras: pelo trem que liga Curitiba – Morretes ou Curitiba – Paranaguá ou então de carro pela Estrada da Graciosa.

De carro são mais ou menos 30km de serra… entrando na Mata Atlântica no seu trecho mais bem preservado inclusive sendo considerado pela UNESCO, Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

Atravessando trechos de Mata, com bicas de água potável e vários rios e riachos que nascem na Serra do Mar, visuais deslumbrantes (a dica é parar já no primeiro mirante logo na entrada da estrada), e grande infraestrutura com churrasqueiras onde nos finais de semana basta chegar (CEDO) e se instalar em uma das várias que lá existem; barracas que vendem produtos regionais como a famosa Bala de Banana e Pimentas; e chacáras que fazem o boiacross (esporte onde você senta em uma boia e vai descendo o rio principal da região – Rio Nhundiaquara – com sua correnteza) .

Essa estrada foi uma ligação pioneira e muito importante para o estado, pois ligava as cidades do Paraná as cidades litorâneas e o Porto de Paranaguá, permitindo a saída da produção agricola. Durante muito tempo foi a única estrada pavimentada no estado.

Despois de descê-la e contemplar visuais maravilhosos vale a pena esticar até a cidade de Morretes e comer o famoso Barreado. Prato típico do estado e muito gostoso. Compõe de Carne desfiada e cozida em panela de barro por não sei quantas milhares de horas e servida com arroz e farinha de mandioca.

3 restaurantes me chamaram atenção (pena que pude experimentar nenhum dos três pois cheguei muito tarde – fecham as 14:30):

Restaurante Ponte Velha

– Restaurante Madalozo – o restaurante mais conhecido e indicado por lá

Restaurante Villa Morretes – o ambiente é super descolado, na beira do rio e com um jardim super convidativo a um descanso depois do passeio e de comer um barreado. Com mesinhas no jardim e a beira do rio, inclusive com redes para descanso.

Ponte de Ferro no final da estrada

 

UPDATE:  Fomos novamente para Morretes e não é que descobrimos mais um restaurante bacana?

Esse vale muito a pena, tem um caldinho de barreado de-li-ci-o-so!!!!! Só por causa do caldinho já vale o almoço todo. O restaurante é o Armazem Romanus. O legal dele é que, pelo fato de ele não estar na beira do rio não é tãoooo cheio e na parte externa tem um jardim delicioso para sentar e apreciar o delicioso caldinho + barreado.

O delicioso caldinho do Armazem

Além disso finalmente paramos no primeiro mirante que comentei acima. Sempre passava reto achando que teriam outros mirantes, porém não existem… O que existe são outras paradas, onde é possível usar o banheiro, comprar uma água ou água de coco e comer balinhas de banana. Porém nenhum outro tem a vista deslumbrante que o primeiro mirante, após o portal, tem. E queria muito dividir com vocês essa vista de tirar o fôlego.

Dá para ver o litoral ao fundo e a Mata Atlântica.

Anúncios